sábado, 31 de março de 2012

Mingle




Andei desaparecida mas estive sempre por aqui.

Tive um curso de duas semanas onde conheci gente nova, e como me fez bem. Ia animada, riamos às gargalhadas, aprendi coisas novas.

Convivi sem me retrair, como até agora tem vindo a ser hábito, falei com toda a gente, sem medos, aproveitei ao máximo. E fui eu.

Espero que venham mais desses.


segunda-feira, 19 de março de 2012

Smiiiile



Daqui a pouco vou sair e só voltar a casa por volta das 22:30.

Estou animadíssima porque apesar de saber que vou chegar cansada sei que vai ser um dia óptimo.

Vou conhecer gente nova, vou trabalhar, e tais já não acontecem há algum tempo.

Vai ser um dia cheio de sorrisos!


sexta-feira, 16 de março de 2012

Paguei



Por que é que as pessoas me olham de lado quando peço factura de 0.16€?


quinta-feira, 15 de março de 2012

Punk’d



O tinteiro da minha impressora tem o dom de faltar quando é indispensável.

Com a pressa que estava preferi imprimir fora de casa e depois comprar o tinteiro.

Quais as pens que tinha disponíveis para levar? Uma com o meu nome, outra a dizer Kiss Me.

Optei pela última. (Não conhecia ninguém na casa, não era nenhuma (in)directa!)

Ver a cara do moço foi impagável. Hihihi!


quarta-feira, 14 de março de 2012

As ruas da minha cidade



Vivi longe de casa alguns anos. Longe, com meio oceano pelo meio.

Saí de casa nova, sem idade para tirar a carta. O meu pai sempre me levou onde quis, a horas, os locais eram sempre os mesmos. A cidade não é imensamente grande, uma adolescente só tem interesse em determinados locais. O certo é que nem tomava atenção ao caminho, só a meta é que importava.

Voltei. Há dois anos, habilitada a conduzir.

Ainda me vejo perdida quando tenho que ir a vários sítios. Basicamente tenho que programar a rota, onde deixar o carro, afinal aquela rua só tem um sentido... 

Normalmente ou deixo o carro num sítio qualquer e faço o resto a pé ou, vou dando voltas, até encontrar o local. Assim vou descobrindo novos recantos. Sem mapa porque ainda me confunde mais, sem direcções. Tenho muito esse hábito mas quando se tem horários a cumprir, sítios marcados onde estar, não dá jeito perdermo-nos pelo caminho. Ou ter que sair de casa mais cedo a contar com possíveis atrasos. Ou palmilhar calçada portuguesa de saltos na expectativa de encontrar o sítio e ele é bem mais longe do que estamos à espera.

Gosto de sentir que a minha cidade ainda me surpreende e cada vez gosto mais de cá viver mas ao mesmo tempo podia ser bem mais fácil encontrar(-me).


terça-feira, 13 de março de 2012

Agradecimento


 
A Sofia é uma querida e enviou-me este selo acompanhado de umas simpáticas palavras.

Muito Obrigada Sofia!


segunda-feira, 12 de março de 2012

(E)nublado



As nuvens amontoam-se e não deixam antever um céu.

Seria incapaz de ser uma nuvem para alguém, propositadamente.

É um alívio quando as incertezas se desvanecem. 

Quando as nuvens se separam e mostram um azul límpido, uma nova luz. 

É tempo de olhar um céu sem nuvens.