domingo, 14 de julho de 2013

Hitchcock


Há uns tempos um pássaro entrou pela chaminé e ficou retido na lareira.

Ouvia barulhos na zona, aproximei-me várias vezes mas não via nada estranho. Até que me apercebi que era um pardal farrusco desorientado que tentava sair pelo vidro fosco.

Fechei todas as portas para as outras divisões e abri as janelas e portas para o exterior. Fui buscar uma vassoura para tentar indicar-lhe o caminho e finalmente abri a porta da lareira. 

Não foi fácil, sujou o teto de preto mas finalmente conseguiu encontrar a saída.

Hoje acordo com uns barulhos estranhos. Parecia a janela a bater. Sabia que tinha a janela ligeiramente aberta mas estava trancada, não podia estar a bater. Deparo-me com um pássaro a insurgir-se contra os vidros da sala. Dava balanço, atirava-se sem medo, de cabeça e não desistia.

A relembrar o outro acontecimento mantive os procedimentos e tentei guiá-lo com a vassoura mas este era mais rebelde, menos desorientado, e da mesma forma que entrou pela fresta minúscula da janela, meteu-se atrás do frigorífico.

Aí não o podia ajudar. Ainda abanei o eletrodoméstico mas nada. Deixei-o estar mas mantive as janelas e portas abertas para o exterior.

Uma hora depois saiu disparado pela porta. Como se tivesse estudado o caminho mais rápido e eficiente até à árvore mais distante.

Casas diferentes. Sítios diferentes. Pássaros diferentes. A mesma sensação de algum simbolismo associado.

5 comentários:

  1. Há coisas mesmo caricatas. Nesta investigação podemos começar por concluir que:

    1) um deles (o da lareira) era mais calorento que o outro (do frigorífico).

    2) o denominador comum foi ambos quererem estar onde? Junto à Janela.

    3) sim, estou doida varrida :D

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Adoro que adores! Sabe tão bem ser doida por vezes, oh oh :) *

      Eliminar
  2. Tem piada que no outro dia entrou uma pomba branca para dentro da minha casa, e o mais caricato é que eu deixei a janela aberta e ela nunca saiu...ficou dois dias na minha casa sempre com a janela aberta e ficava no meu ombro.
    Até que coloquei-a na janela e dei lhe um toque para ela voar, e o que é certo é que voou:) mas também fiquei a pensar que esta situação teve um determinado simbolismo!:)

    Http://styleloveandsushi.blogspot.com

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não tinha a tua coragem, eu e os pássaros não nos damos lá muito bem.

      Temos entranhados em nós tais símbolos que é difícil não os associar a algo que nos está ou nos vai acontecer, como sinais.

      Beijinho e bem-vinda :)

      Eliminar

Junta-te à conversa!