quarta-feira, 10 de junho de 2015

Pródiga



Faz um ano que desapareci.

Não propositadamente.

Voltei a casa. Trabalho como nunca trabalhei. Muito! 

Não foi fácil a mudança, apesar de muito ansiada. As coisas nunca parecem o que são.

Já melhorei, já me habituei. Estou bem, estou feliz.

A única desculpa para não voltar é o tempo. Tempo que nunca tenho para mim, para os outros. 

Hoje senti necessidade de voltar. Um feriado de folga. Um dia que o M. se lembrou de mim e nem me fez diferença, o coração não palpitou.

Um dia que voltei a reler tanto dos últimos tempos de escrita e senti que já não sei escrever assim.

A única sensação é a que tenho que voltar porque sinto que o último ano foi vazio de palavras, de partilhas. 

Mesmo que após o cansaço diário as teclas do computador sejam demasiado pesadas e as imagens desconhecidas.

Não é nenhuma promessa. É uma expetativa.


3 comentários:

  1. ... o quer que tenha mudado muito, não me parece que tenha levado a vontade de eu continuar a passar por aqui ;)

    ResponderEliminar

Junta-te à conversa!