domingo, 6 de janeiro de 2013

Gritos Abafados


O ano mudou. A disposição também.

A euforia deu lugar à apatia e essa rapidamente se tornou angústia.

Um aperto no coração que pára a respiração, torna-a pesada e vagarosa.

Os pensamentos no futuro, as contas ao passado, ao presente. 

Depender dos outros que nos falham. Incondicionalmente.

Um condicional demasiado grande. 

Uma equação impossível, um infinito desconhecido. 

Um querer acreditar quando tudo se torna negro.

As respostas inexistentes. Quando não são tortas.

Sei o porquê mas acho-o ora colossal ora mínimo. Falar não ajuda. Desabar com os outros oprime-me. Não é a altura

Acumularam-se situações, atos, reflexões, raciocínios. Juntaram-se numa janela opaca.

Um sentimento choroso que desaba a qualquer instante.

Sorrisos estudados.

Palavras vagas ou demasiado rígidas. Francas demais. Desprotegidas.

Silêncios profundos não numa alma agitada.

Fúria inadvertida, incontrolada, infundada.

Sugestões e problemáticas incuráveis adormecem-me e acordam-me.

Gritos abafados, inacabados, presos, contidos. 

4 comentários:

  1. Olhando para o meu passado recente identifico-me com algumas frases, talvez por isso decidi criar o meu blogue para que os gritos tivessem som e tivessem algum efeito.
    Sinceramente e não sei o que se passou, lamento profundamente. Ainda estou para descobrir qual o prazer de algumas pessoas fazerem o que fazem e acho que irei ter muitas surpresas ainda em relação às pessoas.
    Há uma lição que tiro, e sem qualquer ofensa para ti, os sonhos e aquilo que desejamos devem ser construídos em cima de cada um e nunca contar com os outros, se por alguma razão os sonhos forem comuns e poderem ser partilhados tudo bem senão são teus somente.
    Não deixes que o silêncio tome conta de ti e grita sempre que necessário, nem que seja no papel ou aqui.

    Beijinhos e boa semana.

    PS: Mais uma vez, os meus parabéns pela escolha da imagem e do texto, apesar da tristeza e do sofrimento do mesmo, e as minhas desculpas por só hoje deixar estas palavras, mas no fim-de-semana tive doente.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada :)

      As coisas foram-se compondo e a escuridão já se desvaneceu mais um bocadinho.

      As melhoras*

      Eliminar
  2. Este teu post traduz tanto do que sinto...Bjinho**

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Infelizmente a vida não é só momentos bons...
      Beijinho

      Eliminar

Junta-te à conversa!